fbpx

Telefone 24 horas (12) 3633-5454 – Atendimento whatsapp horário comercial (12) 97600-0356

“24 horas Salvando Vidas Preciosas”

Protocolo de Vacinação para Cães

Doenças contra as quais TODOS os cães devem ser vacinados

Doença (antígeno vacinal)

Vacinação inicial

Revacinação

 (reforços)

< 16 sem

> 16 sem

Cinomose (CDV)

Vacina viva atenuada ou recombinante, parenteral

Início entre 6-8 sem, com repetições a cada 3-4 sem. Última dose após 16 semanas

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Com 1 ano de idade, então a cada 2 anos

Parvoviroses (CVP-2)

Vacina viva atenuada, parenteral

Início entre 6-8 sem, com repetições a cada 3-4 sem. Última dose após 16 semanas

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Com 1 ano de idade, então a cada 2 anos

Hepatite infecciosa canina (CAV-2)*

Vacina viva atenuada, parenteral

Início entre 6-8 sem, com repetições a cada 3-4 sem. Última dose após 16 semanas

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Com 1 ano de idade, então a cada 2 anos

Raiva

Vacina morta, parenteral

A partir de 12 sem. Dose única

Dose única

Com 1 ano de idade, então a cada 1-3 anos.**

Leptospirose (Leptospira interrogans)

Vacina morta, parenteral

Início entre 10-12 sem, com repetições a cada 3-4 sem.  Última dose após 16 semanas

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Com 1 ano de idade, então anualmente

Sem – Semanas
* O adenovírus canino tipo 2 (CAV-2) (respiratório) confere proteção cruzada contra o adenovírus canino tipo 1, causador da hepatite infecciosa canina
** conforme legislação vigente

Sem – Semanas

Doença (antígeno vacinal)

Vacinação inicial

Revacinação

 (reforços)

< 16 sem

> 16 sem

Adenovirose respiratória (CAV-2)

Vacina viva atenuada, intranasal

Início entre 6-8 sem. Dose única

Dose única

 

Anualmente

Parainfluenza (CPIV)

Vacina viva atenuada, parenteral

Início entre 6-8 sem, com repetições a cada 3-4 sem. Última dose após 16 sem

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Com 1 ano de idade, então a cada 2 anos

Vacina viva atenuada, intranasal

Início entre 6-8 sem. Dose única

Dose única

Anualmente

Bordetelose

(Bordetellabronchiseptica)

 

Vacina morta, parenteral

Início entre 6-8 sem, com repetições a cada 3-4 sem.

2 doses com intervalo de 3-4 sem

Anualmente

Vacina viva, intranasal

Início entre 6-8 sem, dose única

 

Dose única

 

Anualmente

Coronavirose (CCoV) –

Vacinas vivas ou mortas, parenterais

Não são recomendadas

Giardíase

(Giardia lamblia)

Vacina morta, parenteral

Início a partir de 8 sem, 2 doses com intervalo de 2-4 sem

2 doses com intervalo de 2-4 sem

Anualmente

Leishmaniose visceral**

(Leishmania sp)

Vacina recombinante

Início a partir de 16 sem, 3 doses com intervalo de 3 sem

3 doses com intervalo de 3 sem

Anualmente

** Apenas animais não infectados devem ser vacinados

Protocolo de Vacinação para Gatos

VACINAS MÚLTIPLAS: TRÍPLICE OU QUÁDRUPLA

Com 9 semanas de idade, chega o momento de o filhote receber a primeira imunização. A tríplice felina auxilia na prevenção da rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia.

Já a quádrupla auxilia na prevenção da rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia, além da clamidiose.

A clamidiose é uma infecção altamente contagiosa que afeta o trato respiratório e ocular dos gatos, provocando sintomas como os da conjuntivite e da rinite no animal. Mais comum em locais onde há muitos animais aglomerados, a enfermidade é bastante contagiosa, e o contato direto de um gato saudável com um animal contaminado é a sua principal forma de transmissão.

VACINAS MÚLTIPLAS: QUÍNTUPLA

Por fim, temos a quíntupla felina, que pode ser usada a partir de 8 semanas. Ela é indicada na prevenção das doenças causadas pelo vírus da rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia e a bactéria Chlamydia psittaci, além da leucemia felina.

Para as três versões, na primeira vacinação devem ser administradas 2 doses com intervalo de 3 a 4 semanas entre elas. Gatos com menos de 9 semanas de idade deverão receber uma dose a cada 3-4 semanas completa e em 12 semanas de idade.

RAIVA

Finalizando o calendário vacinal, temos a vacina auxiliar na prevenção da infecção pelo vírus da raiva, uma importante zoonose. Clinicamente conhecida como hidrofobia, esta doença torna os animais agressivos e incapacitados de beberem água.

Se o animal apresentar sintomas de raiva, tem poucas chances de sobreviver. A única forma de prevenir é a imunização.


Todas as vacinas citadas devem ter sua dose repetida anualmente.

Os programas vacinais estão sujeitos à alteração, a critério do médico-veterinário.

***Atenção: Consulte um Médico Veterinário para avaliar e indicar o melhor protocolo para o seu pet.

Fonte: site Zoetis

Central de Atendimento

casa

Endereço: Rua Mariano Moreira nº 140 – Centro – Taubaté / SP

Nossas Redes Sociais

Plantão Animal® – Todos os direitos reservados

“24 horas Salvando Vidas Preciosas”

WhatsApp Fale pelo WhatsApp